BOLETIM INFORMATIVO


INFORMAÇÕES ÚTEIS PARA QUEM VAI AO PROJETO SERTÃO 

O investimento para o Projeto Sertão é de R$840,00 e esse valor inclui:
- Passagem de ida e volta junto com todos os projetistas no mesmo ônibus. 
- Hospedagem. 
- Alimentação. 
- Material para uso no projeto.

Queremos lembra-lo que, “PELO QUE ESTÁ EM JOGO NENHUM PREÇO É ALTO DEMAIS”.

1- Hospedagem: 
Prepare-se, pois teremos limitações de conforto. Este fato é normal a todo campo missionário. 
Ficaremos hospedados em uma escola, e isso quer dizer que dormiremos em colchonetes. 
Manteremos a limpeza do local e lavaremos nossos pratos. 
O Banho será frio (Traga seu kit de higiene pessoal).

2 – Usaremos as salas de aula como alojamento. 
Em alojamentos masculinos e femininos. ( IMPORTANTE: TRAGAM ROUPAS DE CAMA E ROUPAS DE DORMIR DECENTES)

3-Clima:
Apesar de o local ser quente durante a noite faz frio. A cidade também possui muitos mosquitos por isso é importante levar repelente.

.Traga roupas adequadas ao evangelismo.
.Evite roupas decotadas e justas.
.Seja discreto em seus trajes.

4- Motivos de oração
.Ore pela localidade que têm tradição de resistência ao Evangelho . 
.Segurança da equipe na viagem. . Unção e direção de Deus em tudo. 
.Pela provisão e saúde de todos os participantes.
.Ore por você para que Deus te use. 
.Peça sensibilidade para ouvir a voz de Deus sempre. 

Observações: 
No projeto teremos café da manhã, almoço e janta, portanto é bom que o projetista leve uma quantia em dinheiro de sua preferência para eventuais gastos pessoais. A cidade possui os banco do Brasil.  

SOBRE NÓS


Grupo de irmãos que após participarem do projeto Ideal Sertão, decidiu se reunir para evangelizar e nesse evangelismo percebeu o grande distanciamento dos sistemas religiosos eclesiásticos da missão dada por Jesus Cristo aos seus discípulos “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura”Mc 16.15. Tendo em vista a necessidade de uma comunhão verdadeira, onde os irmãos se chamem pelo nome, algo que fica impossível quando trabalhamos com centenas de pessoas, visto que não existe nenhum tipo de afinidade e preocupação sincera de uns pelos outros “alegrai-vos com os que se alegram; chorai com os que choram”; Rm 12:15. O grupo decidiu se reunir em um só propósito, em um só pensamento e para um só Deus “Darei às minhas ovelhas um Pastor, um rei que será como o meu servo Davi, para ser o seu único pastor. Ele cuidará do meu rebanho e será o seu líder” Ez 34.23. Tendo como regra a palavra de Deus, baseado principalmente no maior mandamento de Jesus “Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Não há outro mandamento maior do que estes Mc 12:30-31. O grupo De Casa em Casa trabalha com reuniões em pequenos grupos onde se tem como base conhecer as figuras do Antigo Testamento que perfiguram a Cristo Jesus, a importância da morte e ressurreição de Jesus para a humanidade e os ensinamentos dos apóstolos visando uma vida em santidade. A forma de demonstrar o amor ao nosso próximo encontrada pelo grupo, foi a criação de projetos sociais oferecidos a sociedade como: aulas de futebol, atividades físicas, aulas de música e impactos evangelísticos onde são feitas EBF para as crianças. Quando perguntam sobre a nossa religião, respondemos que a nossa religião é Cristo. “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” I Tm 2.5. O grupo De Casa em Casa reconhece a necessidade do Batismo “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”Mt 28:19, da Santa Ceia 'E, tomando um pão, havendo dado graças, o partiu e o serviu aos discípulos, recomendando: “Isto é o meu corpo oferecido em favor de vós; fazei isto em memória de mim” Lc 22:19 e a importância do Matrimonio “Digno de honra seja o casamento entre todas as testemunhas, bem como a pureza do leito conjugal; porquanto, Deus julgará os imorais e adúlteros” Hb 13:4, como ordenamento de Deus para a sua igreja.

A REALIDADE DO SERTÃO


Neste país de dimensões continentais E diversos dialetos, a expressão “Quem me valerá” é muito utilizada pelo sertanejo nordestino em seus momentos difíceis. Esse lamento típico significa um verdadeiro pedido de socorro aos céus e a alguma boa alma. O sertão nordestino é a região que concentra a maioria (71%) das cidades menos evangelizadas do Brasil. È a mais próxima e negligenciada fronteira da região brasileira. O sertão tem duas faces; o urbano e o rural. No rural, há mais de 10 mil aglomerados humanos sem sequer um discípulo de Cristo. Dados do IBGE revelam um forte crescimento dos “sem religião” no sertão nordestino. Os sem religião já são o segundo grupo mais numeroso em várias das pequenas cidades. Antenas parabólicas são vistas aos montes no sertão. Elas permitem o acesso ao sinal de televisão e com ela há a entrada nos lares sertanejos da modernização, dos apelos de consumo, das novas formas de relacionamento e tudo isso resulta em destituições de valores. O jumento que arrebanhava o gado foi substituído pela motocicleta, algo melhor é verdade, mas hoje também muitas motocicletas circulam sem origem comprovada e sem documentação e muito tráfico de drogas é feito por elas. Os forrós pé de serra deram lugar ao forró eletrônico que explora a sensualidade e o erotismo. Com a secularização o nordestino tem se tornado menos fundamentalista e idólatra, mas mais propenso, à pressão da mídia, às drogas e ao alcoolismo. Das 485 cidades com menos de 3% de discípulos, 343 estão no sertão nordestino. O Brasil evangelizado existe apenas nas grandes cidades. Ali se considera que 25% da população sejam evangélicos, sem contar a porcentagem de carismáticos católicos. A religiosidade no sertão é vivida de forma intensa e profunda. Rezadeiras, benzedeiras, curandeiros e adivinhos têm maior valor que as prescrições médicas.
Passa a cidade e ajuda-nos!

Os 8 segmentos menos evangelizados no Brasil?


Deus chamou toda a Igreja para proclamar todo o Evangelho em todo o mundo. Há ainda mais de 2.000 povos no mundo sem o conhecimento do Evangelho, cerca de 3.000 línguas sem um verso bíblico em seu idioma e 2 bilhões de pessoas que não conhecem o Senhor Jesus. No Brasil há oito segmentos reconhecidamente menos evangelizados, sendo sete socioculturais e um socioeconômico.

1. Indígenas Com 117 etnias sem presença missionária e sem o conhecimento do Evangelho1. Estas etnias, com pouco ou nenhum conhecimento de Cristo, espalham-se por todo o Brasil com forte concentração no Norte e Nordeste. 

2. Ribeirinhos Na bacia amazônica há 37.000 comunidades ribeirinhas3 ao longo de centenas de rios e igarapés. As pesquisas mais recentes apontam a ausência de igrejas evangélicas em cerca de 10.000 dessas comunidades.

3. Ciganos (sobretudo da etnia Calon) Há cerca de 700.000 Ciganos Calon no Brasil e apenas 1.000 se declaram crentes no Senhor Jesus. Os Ciganos espalham-se por todo o território nacional nas grandes e pequenas cidades, vivendo em comunidades nômades, seminômades ou sedentárias.

4. Sertanejos Louvamos a Deus por tudo que tem ocorrido no Sertão nos últimos 10 anos – centenas de assentamentos sertanejos evangelizados e muitas igrejas plantadas. Há, porém, ainda 6.000 assentamentos sem a presença de uma igreja evangélica.

5. Quilombolas Formados por comunidades de afro descendentes que se alojaram em áreas mais ou menos remotas nos últimos 200 anos. Há possivelmente 5.000 comunidades quilombolas no Brasil, sendo 3.524 oficialmente reconhecidas. Estima-se que 2.000 ainda permaneçam sem a presença de uma igreja evangélica.

6. Imigrantes Há mais de 100 países bem representados no Brasil por meio de imigrantes de longo prazo com uma população de quase 300.000 pessoas. Dentre esses, 27 são países onde não há plena liberdade para o envio missionário ou pregação do Evangelho. Ou seja, dificilmente conseguiríamos enviar missionários para diversos países que estão bem representados entre nós, sobretudo em São Paulo, Brasília, Foz do Iguaçu e Rio de Janeiro.  

7. Surdos, com limitações de comunicação Há mais de 9 milhões de pessoas nesta categoria em nosso país e menos de 1% se declara crente no Senhor Jesus. Há pouquíssimas ações missionárias especificamente direcionadas para os surdos em todo o território nacional.

8. Os mais ricos dos ricos e os mais pobres dos pobres. O oitavo segmento não é sociocultural como os demais, mas socioeconômico. Divide-se em dois extremos: os mais ricos dos ricos e os mais pobres dos pobres. As últimas pesquisas nacionais demonstram que a presença evangélica é expressiva nas escalas socioeconômicas que se encontram entre os dois pontos, porém sensivelmente menor nos extremos11. Em alguns Estados brasileiros há três vezes menos evangélicos entre os mais ricos e os mais pobres do que nos demais segmentos socioeconômicos12. A Igreja de Cristo foi chamada para ser sal da terra e luz do mundo onde estiver e por onde passar (Mt 28.19). Foi-lhe entregue também um critério de prioridade nas ações evangelizadoras: onde Cristo não foi anunciado (Rm 15.20). É, portanto, momento de orar pelo mundo sem Cristo, por a mão no arado e não olhar para trás.

Texto de Ronaldo Lidório- Missionário e Antropólogo

DE CASA EM CASA


Reuniões:

Sexta-feira (19:30h - Casa do Alex e Fabiana)
Estudo Bíblico - A Aliança - Capítulo  17 (gn 17:7) livro Cristo em Gênesis - Henry Law


Domingo (19:00h - Casa da Daniele)

Nossos contatos!


Dúvidas ou Sugestões fale com a gente.

(21) 988196629......Daniele
(21) 984401926............Alex